Salem

 

Salem é uma série americana do canal WGN American, baseada no período histórico (Fev 1692 a Maio 1693) em que a cidade de Salem, no estado de Massachusetts nos EUA, foi tomada por uma onda de intolerância e de fanatismo religioso, vitimando quase vinte pessoas, a maioria mulheres, acusadas de bruxaria.
Witchcraft_at_Salem_VillageEsse foi um dos casos mais notórios do país em que a população foi tomada por uma histeria em massa e tem sido usada desde então como exemplo sobre os perigos do isolacionismo, extremismo religioso, falsas acusações e lapsos de um processo legal válido, no caso os julgamentos. O governo da cidade era dominado pelos conservadores Puritanos. Os Puritanos era um grupo de protestantes ingleses nos séculos 16 e 17, que procurou purificar a Igreja da Inglaterra do que eles consideravam ser práticas católicas romanas, sustentando que a igreja foi apenas parcialmente reformada. Era uma religião com severas restrições no comportamento de seus seguidores e opressora quando o assunto era a sexualidade.

Explicado o cunho histórico, digo que para falar sobre essa série resolvi fazer dois post. Salem tem 6 personagens principais e ficaria cansativo a leitura se eu não repartisse as informações. Irei focar na primeira temporada que introduz esses personagens e assim que possível irei publicar minha crítica da segunda temporada.

A série não descarta nada histórico, apenas acrescenta o sobrenatural. Eu já comentei superficialmente sobre como a bruxaria e o ocultismo é representado na série nesse podcast aqui. A opressão dos Puritanos é muito bem representada e a vontade de romper o tradicional e impor o diferente pelas bruxas também o é. A série me surpreendeu porque eu achei que ia ser sobre como as mulheres inocentes foram enforcadas injustamente e não haveria nada sobrenatural.  A série não corre com sua história, o que proporciona um excelente desenvolvimento dos personagens, não tem um roteiro que subestima a inteligencia dos expectadores, ou seja, nenhuma informação é entregue de mãos beijadas, vamos descobrindo aos poucos o significado por trás de tudo. Foi uma surpresa excelente ver as bruxas em Salem bem cruéis e cheias de magia com um objetivo negro bem traçado: O Grande Ritual ou O Grande Rito.

The Malum
The Malum

O Grande Rito (Ritum Magni em latim) é o ritual mais perigoso das bruxas e precisa de uma longa preparação. Na verdade, para ser ativado requer o sacrifício de sangue de treze pessoas inocentes e a abertura do Malum, uma relíquia sagrada de magia negra. Ao longo de várias luas, o ritual termina com a Hunter’s Moon, quando é sacrificada a decima terceira vítima com seu sangue derramado na terra.

Os produtores e roteiristas utilizaram alguns nomes de pessoas reais da época como Mary Sibley, John Alden, Mercy Lewis, Tituba, Cotton Matther entre outros (dos principais apenas Anne Hale não faz referencia a uma pessoa real). Claro que apesar de terem sido pessoas reais, na série tem histórias fictícias.  Vamos conhecer um pouco os personagens.

Mary Sibley  

Mary é nossa personagem principal, uma força feminina inaceitável na época. Mas ela não começa assim, ela teme a opressão da religião, porém, apesar disso, se entrega ao seu amor John Alden. Devido a desentendimentos com o conselho da cidade, John é enviado para a guerra e deixa, sem saber, Mary grávida. Em desespero, para evitar ser marcada como impura ou até mesmo enforcada pelos seus pecados, ela tem como ultimo recurso a ajuda de Tituba que com bruxaria ajuda sua amiga. Mary entrega seu bebê ainda na barriga (sim gente, a barriga dela some) ao ‘deus das trevas’ e em troca recebe o poder de ter tudo o que deseja . E ela resolve querer vingança contra os puritanos. Agora uma bruxa poderosa, ela planeja com seu clã a ascensão e tem como objetivo na primeira temporada, realizar o Grande Ritual. Na primeira b9cdc571e02241f5c44dada6a3333e59temporada Mary é de incrível força e inteligencia, se passa por puritana fanática. Usa esse fanatismo religioso ao seu favor para completar o Grande Ritual.
Consegue um imenso poder de decisão no conselho da cidade, se casando com o homem que mandou Alden embora de Salem, George Sibley o conselheiro de maior status da cidade. E olha, coitado desse George, foi com ele e Mary a primeira cena que meGiphy surpreendeu na série e devo dizer que também envolve um sapinho camarada, familiar de Mary. Mary tem bem traçado seu plano e sem remorsos faz o que precisa ser feito até, claro, a volta inesperada de seu grande amor.

John Alden

65John tem um espirito livre e uma mente cheia de idéias inovadoras, e como já aprendemos, em Salem tudo tinha que ser mantido no tradicional, o inovador era do diabo. Ele fazia parte do conselho da cidade pois sua família era uma das fundadoras, o que dava a ele status e influencia indesejados. Logo o Sr. George Sibley resolveu o problema o enviando para guerrear contra os índios. Ele vai mas volta! Volta atrasado 9 anos do que ele prometeu a Mary, mas chega achando que ela ia tá lá esperando ele. Só que não né amigo, Mary casou com o homem que ele mais odeia. Nós sabemos o motivo mas ele não, e nosso querido herói se acha no direito de se sentir traído. O papel dele na primeira temporada é apenas de estremecer a determinação de Mary na execução do Grande Ritual. O que ele faz com destreza, infelizmente (decepção viu Mary!). John começa cético quanto a existência de bruxas, mas quandoWitch_Image nosso amigo Issac mostra a ele um ritual de bruxas bem perturbador na floresta, John muda de ideia rapidinho. E com a ajuda do fofo do Cotton Mather, eles tentam entender o que ta acontecendo na realidade, por trás das loucuras instaladas na cidade (gente possuída, bebes deformados etc etc etc). Ele é um personagem chato! Pronto falei.

Cotton Mather

BmGLPb3CIAEtxqYCotton é o reverendo da cidade com um forte senso de justiça, ele não deixa ninguém ser enforcado sem um julgamento e, para que houvesse a sentença de morte era necessário provas da prática de bruxaria. Mas como nós bem sabemos, as táticas para saber se alguém era bruxa (o) naquela época eram totalmente duvidosas. Foi ele que condenou em torno de 10 pessoas inocentes ao enforcamento baseando-se em seus conhecimentos teóricos. Cotton de fato tem um amplo conhecimento sobre bruxaria e ele segue uma lógica de raciocínio que quase o leva às conclusões certas. Porém ele é terrivelmente cobrado pelos conselheiros puritanos da cidade, principalmente Mary Sibley (com o objetivo de matar inocentes para o Grande Ritual), e isso faz73 com que Cotton se precipite em praticamente todos os casos, pois na primeira temporada, ele é um indivíduo influenciável e com baixa estima. Cotton vive a sombra de seu pai Increase Mather, um caçador de bruxa renomado e sem escrúpulos, que aparece na série no meio da 1ª temporada para tocar o terror. Quando Increase chega na cidade, até a

Increase Mather
Increase Mather

Mary treme as bases, porque o cara não tá para brincadeiras, ele utiliza métodos de torturas usados pela Inquisição e já considerados não ortodoxos na época, para conseguir confissões das mulheres acusadas de bruxaria, e acaba conseguindo claro, porque na tortura a confissão vem fácil na boca dos inocentes. Cotton e seu pai tem esse ponto forte de animosidade e que influencia 100% a forma como eles se relacionam, uma vez que Increase não se preocupa com um julgamento ou inocência de ninguém – ele prefere matar um inocente do que deixar uma bruxa a solta. Só que o cara é foda e logo ele já prende uma bruxa verdadeira, e suspeita de outras, inclusive Mary. Enquanto Cotton, tadinho, não chegou a suspeitar de nenhuma bruxa real. Só que o ponto forte de Cotton é que ele tem uma noção enorme do que as bruxas planejam, o que elas precisam e o que elas querem: o Grande Ritual – mas nem em seus mais terríveis pesadelos ele ia suspeitar que elas o estariam usando para matar inocentes, em sua logica elas mesmas os matariam. Cotton se junta a John para investiga-las e os dois acabam se tornando amigos do peito, ele também tem um coração muito lindo e bondoso (apesar de alguns lapsos de loucura indesculpáveis) e se apaixona fácil. Ele é inteligente, tem humor negro e é fofo! Ele é o meu personagem preferido. =3

salem-poster2

Maíra Sperançolo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s