Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual

Demorei um pouco pra assistir Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual, sempre que ia dar o play resolvia ver alguma outra coisa. Quando o filme terminou briguei comigo mesma por não ter visto antes.

O filme começa de um jeito estranho. Não, estranho não, diferente do que estamos acostumados –pelo menos eu. De cara temos uma análise das construções atuais e seus fios que cobrem o céu, logo depois entendemos o que o diretor Gustavo Taretto quer dizer.

medianeras3

O filme conta a história de Mariana e Martín, moradores de prédios vizinhos mas que nunca se encontram. Muito comum nas cidades grandes.

No primeiro contato vemos os personagens meio deprimidos, vivendo em apartamentos escuros. Ele faz sites e é fã de Astro Boy, ela é uma arquiteta que nunca construiu nada, trabalha como vitrinista e tem como livro de sua vida “Onde Está Wally?”. Pessoas diferentes.

Ao longo do filme percebemos que eles não são assim tão diferentes e começamos a torcer por eles. Afinal, todo mundo quer um pouco de calor humano nesse mundo de relações virtuais.

medianeras1
“… como vou achar quem eu procuro se nem sei como é?”

Não me considero uma pessoa muito romântica, mas achei Medianeras uma lindeza só e acho digno assistir ao filme nessa época de romance/Dia dos namorados.

Mariana

mari

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s